terça-feira, 27 de junho de 2017

Notícias de Educação - 27/jun/2017


Na Sala de Aula

Microduino descomplica eletrônica e dá vida a blocos de montar
À medida em que os currículos se tornam mais flexíveis para proporcionar momentos que buscam desenvolver a criatividade desde a primeira infância, cresce também o interesse de escolas por atividades como eletrônica, robótica e programação. Todo mundo pode ser um maker, ou seja, um criador. Mas educadores veem diante de si o desafio de encontrar maneiras que consigam facilitar as conexões entre códigos na tela do computador e os fundamentos e, assim, tornar tangível o conhecimento para a criança. (Porvir)

Sérgio Rodrigues vê abismo entre língua popular e língua culta
Com afeto, “Viva a língua brasileira!” fala sobre questões difíceis que envolvem nosso jeito de falar e de escrever o português. O autor do livro, Sérgio Rodrigues, demonstra uma lucidez cativante ao abordar modismos, origens mentirosas de palavras, cascas de banana e patrulhas que adoram corrigir o que não está errado. (Gazeta do Povo)


Avaliações



Escolas particulares também poderão avaliar desempenho de estudantes por meio do Saeb
  • As escolas privadas do ensino médio interessadas em verificar seu desempenho podem aderir ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2017 a partir desta terça-feira, 27. O prazo para adesão vai até 14 de julho. O anúncio foi feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta segunda-feira, 26, durante entrevista coletiva. Com as melhorias feitas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano, anunciadas após consulta pública no início do ano, a responsabilidade pelo Boletim da Escola foi transferida para o Saeb.
  • (MEC)
Consórcio formado por FGV, Vunesp e Cesgrangrio organizará Enem 2017
  • Um consórcio formado pela Fundação Getulio Vargas, Cesgranrio e Vunesp será responsável pela aplicação e correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, afirmou nesta segunda-feira, 26, não estar ainda definido o custo para a realização do exame. A estimativa, no entanto, é a de que o contrato ultrapasse os R$ 619,2 milhões.
  • (O Estado de São Paulo)
Enem 2017 teve mais de 6 milhões de inscrições, diz novo balanço do MEC
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 teve 6.731.186 inscrições, segundo um novo balanço realizado pelo Ministério da Educação (MEC) e divulgado nesta segunda-feira (26). O Enem 2016 registrou 8,6 milhões de inscrições confirmadas, em 2015, o número foi de 7,7 milhões. O Inep afirma que a queda se dá ao fato de o exame não ser mais um certificado de conclusão do Ensino Médio. (Universia)

  • Enem 2017 tem mais de 6,7 milhões de inscrições confirmadas
  • (G1)

  • Encceja: prova que substitui o Enem para diploma do ensino médio e fundamental será em outubro
  • (G1)

Gestão de Escola

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação culpa burocracia e construtoras
O diretor de gestão articulada e projetos educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Leandro Damy, atribui a culpa das paralisações a problemas “burocráticos” e às construtoras que não conseguem executar as obras previstas. “Pela situação de crise, elas (construtoras) se lançam em várias licitações e, muitas vezes, ganham em muitos lugares. Mas não conseguem manter tantas equipes”, diz. Ele afirmou que a prioridade é retomar as obras inacabadas, que já consumiram recursos públicos. (IstoÉ)



Leis, políticas e politicagens

Por que parte significativa do Plano Nacional de Educação já está atrasada
Após três anos, várias metas foram parcialmente cumpridas. Mas há pontos positivos. Para Daniel Cara, coordenador geral Campanha Nacional Pelo Direito à Educação, o descumprimento do Plano pelos dois últimos ciclos decorre da falta de prioridade dada a essa política. No entanto, uma política principal deixou o Plano um passo mais longe de atingir suas metas. “A aprovação da Emenda Constitucional 95/2016 - que limita um teto de gastos para a Educação - praticamente liquidou as chances de o PNE ser cumprido”, explica Daniel. “Ela inviabiliza tanto a expansão de matrículas quanto a instauração de um padrão mínimo de qualidade”, diz. (Nova Escola)


Para pensar - artigos e opiniões


PNE é a rota de navegação para a Educação resistir à crise
  • Estamos em meio a um turbilhão de reviravoltas e crises múltiplas que se sobrepõem. Crises política, econômica, institucional e ética, quatro áreas absolutamente necessárias ao avanço das políticas educacionais. Em meio a essa tempestade, nunca foi tão importante nos mantermos na rota e contarmos com um plano de navegação que una a todos na direção certa.
  • (Huff Post Brasil)

Pesquisas e Estatísticas

84% dos brasileiros apoiam a discussão de gênero nas escolas
Os movimentos contrários à discussão de gênero nas escolas não expressam a opinião da maior parte da sociedade. É o que demonstra uma pesquisa encomendada ao IBOPE Inteligência pela Católicas pelo Direito a Decidir, divulgada na segunda 26. Dados do estudo, realizado em fevereiro deste ano com entrevistados de 143 municípios, revelam que 84% são favoráveis a discussão sobre igualdade entre homens e mulheres nas escolas; uma parcela de 72% também apoia a ideia de professores discutirem o direito das pessoas viverem livremente sua sexualidade, sejam elas heterossexuais ou homossexuais. (Carta Educação)

FNDE realiza pesquisa sobre prestação de contas municipais
  • Para auxiliar gestores e técnicos educacionais que enfrentam problemas no preenchimento da prestação de contas, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, lançou no dia 22 de junho uma enquete com questões específicas sobre o tema. Interessados em participar podem responder o questionário disponível na página do FNDE na internet.
  • (MEC)


EAD

Online, MBA dá flexibilidade, mas cobra disciplina
  • Conseguir se organizar para estudar sem horário e local preestabelecidos é uma das grandes dificuldades de quem opta por se matricular em cursos a distância, em qualquer etapa da sua formação. Mas esse é um problema contornável, garante Gerson Lachtermacher, diretor de Programas e Processos Acadêmicos da FGV.
  • (O Estado de São Paulo)

Ensino Superior

Ano sabático antes da faculdade ajuda a amadurecer escolha
  • A trajetória de um estudante é bastante previsível: ensino fundamental, ensino médio e, em seguida, faculdade. Certo? Nem sempre! Nos Estados Unidos, em alguns países da Europa e na Austrália, por exemplo, é muito comum que o jovem, ao sair do ensino médio, dê uma pausa nos estudos formais para viver alguma experiência de desenvolvimento pessoal, como um intercâmbio, um curso extracurricular, trabalho voluntário ou até um emprego temporário. É o chamado “gap year”, que em tradução literal seria ano de intervalo, mas costuma ser mais traduzido como ano sabático.
  • (Gazeta do Povo)

Eventos

Encontro conecta empreendedores e especialistas em educação
  • Com a proposta de impulsionar startups engajadas com a transformação educacional, a gestora de investimentos Vox Capital e o Instituto Quintessa, focado na aceleração de negócios de impacto, irão promover um encontro para conectar empreendedores, especialistas e potenciais clientes da área de educação.
  • (Porvir)

Outras do dia

Uninove terá de pagar indenização a aluna agredida durante trote
  • A Uninove (Universidade Nove de Julho) terá de pagar indenização por danos morais no valor de 50 salários-mínimos (o equivalente a quase R$ 47 mil) a uma estudante que foi vítima de agressão durante um trote universitário. A decisão foi tomada pelo ministro Luis Felipe Salomão, do STJ (Superior Tribunal de Justiça).
  • (iG)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Noticias de Educação - 26/jun/2017


Na Sala de Aula

Notebooks em sala de aula atrapalham mais do que ajudam
Notebooks e tablets estão cada vez mais presentes na sala de aula, mas a eficácia deles é questionável: se por um lado podem ser vistos como ferramenta de auxílio quando usados de forma específica pelos professores, por outro eles parecem trazem mais problemas do que benefícios durante as classes. Muitos professores nos Estados Unidos têm banido esses aparelhos em suas classes. E por boas razões. (Gazeta do Povo)

Por que "desaprender" os velhos hábitos são um passo essencial para a inovação (texto em inglês)
Os professores são cada vez mais convidados a adotar novas idéias e estilos de ensino, mas as escolas nem sempre dão aos educadores tempo ou espaço mental para absorver e aplicar esses conceitos. É por isso que valeu a pena explorar a "desaprendizagem" do Beaver Country Day School, uma escola privada de Ensino Fundamental em Massachusetts, que serve como um laboratório para desaprender na prática. Para o diretor da escola, Peter Hutton, desaprender significa "novas formas de pensar em face das práticas estabelecidas". (Mind/Shift (texto em inglês))

Gamificação: como usar jogos eletrônicos na educação
  • É difícil imaginar que utilizar jogos eletrônicos na educação pode contribuir para a aprendizagem ou até mesmo para manter os alunos interessados na sala de aula, mas a cada dia podemos perceber que esse conceito conhecido como gamificação vem ganhando espaço na educação. Mas encontramos também muitas pessoas que não entendem direito o que é esse conceito
  • (Canal do Ensino)


Competências socioemocionais: como preparar alunos para o século 21
  • Essa visão de competências socioemocionais na educação não implica em deixar de lado o grupo de competências conhecidas como cognitivas, mas melhorá-las. Já foi feito pesquisas nessa área e elas comprovaram que alunos que têm competências socioemocionais mais desenvolvidas apresentam maior facilidade de aprender os conteúdos acadêmicos. Trabalhar com os alunos as competências não será um trabalho simples.
  • (Canal do Ensino)
Spinner na mão, aluno sem atenção: brinquedo invade salas de aula e preocupa professores
Inventado na década de 1990 com a proposta de aumentar a concentração, o hand spinner, que é um brinquedo que gira constantemente na ponta dos dedos do usuário, saiu do meio terapêutico, caiu nas graças de crianças e adolescentes, mas tem incomodado professores em BH. (Hoje em Dia)


Gestão de Escola


Crise na educação: "O analfabetismo prospera com o declínio da escola", afirma especialista
  • A crise econômica e política no Brasil, que não parece ter data para acabar, vem afetando não apenas as taxas de emprego, a saúde e a segurança. A qualidade do ensino no país também vem sofrendo consequências. Especialistas na área de educação apontam que o quadro de anomia que vive o país pode ter impacto inclusive nos índices de analfabetismo. “O analfabetismo prospera com o declínio da escola“
  • (JB)
Em Natal, 31 quadras poliesportivas aguardam construção
  • De acordo com o secretário estadual de Educação adjunto, Marino Marinho, as paralisações foram causadas pela falência das empresas ganhadores dos processos licitatórios. A Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte afirmou que deverá rescindir os contratos e abrir novas licitações. Exemplos não faltam pelo País e prefeituras prometem refazer as licitações ou mesmo acionar seguros.
  • (O Estado de São Paulo)

Inclusão

Programa “Vem pra USP” oferece cursinho online a alunos da rede pública
  • A Universidade de São Paulo (USP) oferecerá cursinho online e gratuito a alunos do 1º ao 3º ano do ensino médio da rede pública pelo programa “Vem pra USP”. O objetivo é incentivar o acesso de estudantes da rede pública de ensino a cursos de graduação da USP.
  • (Fapesp)
Filhos de decasséguis se adaptam a escola brasileira com ajuda de projeto
Kaeru (palavra que significa tanto "voltar" quanto "sapo" em japonês) é um projeto coordenado pela psicóloga Kyoko Nakagawa para crianças que precisam superar o luto da mudança de país. (Folha de São Paulo)


Leis, políticas e politicagens


Para conselheiro do CNE, BNCC ficou com cara de 'curriculão'
  • Entregue em abril pelo Ministério da Educação ao CNE (Conselho Nacional de Educação), a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) da educação infantil e do ensino fundamental estabelece o que é essencial as escolas brasileiras ensinarem aos estudantes. Mas para o sociólogo César Callegari, presidente da comissão do CNE responsável pela análise da BNCC, o texto do MEC ficou com cara de “curriculão” e é preciso enfatizar que ele não é uma prescrição, mas um referencial a ser levado em conta na elaboração de currículos.
  • (Jeduca)
Sem PNE, presente e futuro do país estão ameaçados
  • Em entrevista a Carta Educação, o especialista Daniel Cara coloca que a política só tem chance de ser cumprida se for aprovado o novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), em substituição ao atual com vigência até 2020, e se for praticado o aumento da complementação da União, que compõe o fundo juntamente com os repasses dos estados e municípios.
  • (Carta Educação)
CNTE vai ao STF contra limite de gastos na Educação
  • Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) ingressou nesta sexta-feira, 23, com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a Emenda Constitucional (EC) 95/2016 que congela os recursos para a educação e a saúde pelos próximos 20 anos; "O fato de um governo provisório estar propondo mudanças de tamanha envergadura no texto constitucional, com amplo impacto na organização da sociedade, especialmente sob o aspecto da retirada de direitos fundamentais conquistados ao longo de décadas, faz com que a Emenda Constitucional 95 possua vício de origem", diz o presidente da CNTE, Heleno Araújo
  • (Brasil 247)
Assembleia de SP aprova projeto de lei que proíbe animais como cobaias
A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou nesta quinta-feira, 22, projeto de lei (PL) que proíbe o uso de animais vivos na área do ensino. Pela proposta, de autoria do deputado estadual Feliciano Filho (PSC-SP) as escolas e universidades ficam proibidas de usar cobaias. Para tornar-se lei, o projeto precisa da sanção do governador Geraldo Alckmin. (O Estado de São Paulo)

AGU derruba liminar que representaria prejuízo de R$ 266 mi para o Fies
  • A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu derrubar, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma liminar que representaria para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) um prejuízo imediato de R$ 266 milhões. Segundo o órgão, essa verba seria suficiente para garantir a concessão de empréstimos a 45 mil estudantes no segundo semestre de 2017.
  • (O Estado de São Paulo)


Para pensar - artigos e opiniões

Governo atua na contramão do PNE
  • O Plano Nacional de Educação 2014-2024 completa seu terceiro ano de vigência e de descumprimento. A sentença é tão crua quanto verdadeira. De forma legítima, para levantar a moral da lei, durante os últimos dias, surgiram alguns esforços de ponderação: há quem diga que o PNE avança aqui e ali, em ritmo excessivamente lento, mas avança. Contudo, o Brasil precisa encarar a realidade: essas ponderações desconsideram o conjunto do texto, o grau de importância de cada um dos dispositivos e o próprio fio lógico do PNE.
  • (Carta Educação)
Como escolher a escola de seu filho
  • Quando me perguntam “em que escola devo matricular o meu filho”, minha resposta é sempre a mesma: na escola mais difícil em que ele conseguir estudar. A explicação é simples. A função da escola – na sua concepção moderna – é transmitir o conhecimento acumulado pela humanidade e dar ao indivíduo instrumentos para compreender, assimilar, criticar e fazer avançar esse conhecimento.
  • (Veja)

Pesquisas e Estatísticas

Pobreza mundial cairia pela metade se adultos acabassem o ensino médio, diz ONU
  • Se absolutamente todos os adultos do mundo terminassem o ensino secundário, a pobreza mundial cairia pela metade. Isso é o que afirma o recém-lançado estudo Reduzindo a Pobreza Global através das Educações Primária e Secundária, elaborado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
  • (iG)

Ensino Superior

Em meio à crise financeira, inscrições no vestibular da Uerj caem 55%
  • Com sevidores e docentes ainda sem receber o salário de maio e o 13° de 2016, o Fórum de Diretores das Unidades Acadêmicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) divulgou hoje (22) uma nota de repúdio aos atrasos no pagamento pelo governo do estado. O documento enumera os efeitos que a crise vem causando à instituição e destaca, entre eles, a redução do número de inscrições no vestibular, que caíram pela metade.
  • (EBC)
Fies vai prever desconto de salário assim que devedor tiver emprego
  • O governo de Michel Temer (PMDB) deve lançar nesta semana as novas regras para o Fies, o financiamento estudantil de universitários. Uma das propostas para diminuir a inadimplência é que o estudante recém-formado, assim que arrumar um emprego, tenha descontado de seu salário a parcela que deve ao banco que financiou seus estudos por meio do programa.
  • (Folha de São Paulo)

Profissonais da Educação

Brasil possui 2 milhões de professores, aponta estudo do Inep
Um estudo inédito realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 2014 e divulgado nesta semana aponto que o Brasil possui 2 milhões de professores. O levantamento, que deu uma base de quanto os profissionais recebem no país, obteve tais dados por meio da combinação de dados do Censo Escolar e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Previdência Social. No entanto, o estudo desconsiderou as diferenças salariais entre as redes e também o momento da carreira dos educadores. (Universia)

Aumentar salários de professores não é solução mágica para a educação
  • Uma pesquisa inédita cujos resultados foram divulgados na última semana põe em questão um dos maiores mitos apregoados por sindicatos de professores Brasil afora: o de que os baixos salários dos docentes são a principal razão do mau ensino no país. Ao contrário do que senso comum pode sugerir, os docentes com os piores salários estão na rede privada: R$ 2.599 em média.
  • (Gazeta do Povo)

  • Professor da rede pública ganha R$ 700 a mais que o da rede privada, em média
  • (Nova Escola)
DF: A cada hora, Educação recebe dois atestados médicos de professores
  • Carga exaustiva, más condições de trabalho, superlotação das salas de aula estão entre as causas de adoecimento de docentes. A secretaria não aponta as causas dos afastamentos médicos. Mas, de acordo com o diretor do Sindicato dos Professores (Sinpro) Samuel Fernandes, pelo menos 70% dos casos envolvem depressão e outros problemas psicológicos.
  • (Metrópoles)

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Notícias de Educação - 23/jun/2017


Na Sala de Aula

Wilhelm von Humboldt e a revolução da educação
  • Considerado o pai da universidade moderna, Wilhelm von Humboldt nasceu há 250 anos. Basicamente, toda a sua vida foi uma viagem educativa. Mesmo após a morte prematura do pai, um oficial prussiano elevado a camareiro da corte e proprietário de terras, Wilhelm von Humboldt pôde desfrutar na infância e adolescência uma excelente formação por meio de preceptores. A mãe, originária de uma abastada família de comerciantes protestantes, escolheu o melhor para seus dois filhos: filósofos, pedagogos reformistas e estudiosos universais que proporcionaram a Wilhelm e a Alexander uma visão de mundo além da educação escolar necessária.
  • (Terra)
Sustentabilidade na escola: como aplicar na sala de aula
  • O tema de sustentabilidade é algo primordial para ser debatido na educação, é importante retratar temas atuais e que envolvam a conscientização na sala de aula desde a educação infantil para que as crianças cresçam conscientes do que acontecem ao seu redor e os danos que certas ações podem causar no meio ambiente. Mas muitos professores acabam tendo dificuldade em como abordar o tema de sustentabilidade em sala de aula, veja como aplicar na sala de aula.
  • (Canal do Ensino)

Gestão de Escola

Coreia do Sul deu salto ao priorizar ensino básico – ao contrário do Brasil
Até 35 anos atrás, os sul-coreanos eram mais pobres do que os brasileiros. O PIB (Produto Interno Bruto) per capital do país asiático era inferior ao do Brasil. Hoje, não há comparação possível e os números da Coreia do Sul são três vezes mais altos: em torno de 27.200 dólares contra 8.600 dólares do Brasil, segundo o Banco Mundial. O salto pode ser em grande parte explicado por uma revolução educacional iniciada décadas antes. E a principal razão é clara: diferentemente do governo brasileiro, a prioridade no país asiático são investimentos em educação básica. (Gazeta do Povo)

Fortaleza aparece pela 1ª vez entre melhores resultados da educação
  • Pela primeira vez desde que o Programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic) foi criado, há dez anos, Fortaleza teve uma escola contemplada pelo Prêmio Escola Nota 10. Mesmo com somente uma instituição entre as 265 escolas públicas do Ceará que alcançaram os melhores resultados de aprendizagem em 2016, gestores da rede municipal comemoram avanço e se mostram otimistas para seguir os ensinamentos de municípios que, no Interior, já consagraram boas experiências no programa.
  • (O Povo)

  • O que garantiu o resultado de Fortaleza no Spaece
  • (O Povo)
  • Ensino médio é desafio e foco de ações na rede estadual
  • (O Povo)
Carteirinha com código de barras ajuda a reduzir evasão escolar
  • No Piauí, uma iniciativa simples está ajudando o estado a reduzir os índices de evasão escolar - e de melhorar a nota dos alunos do ensino público. Controle informatizado e com relatório aos pais sobre a presença dos alunos nas escolas. De acordo com os gestores, a evasão escolar na rede pública do Piauí caiu 7% em três anos.
  • (G1)

Inclusão

Alunos são expulsos de universidade por fraude em cotas quilombolas
  • Um grupo de sete estudantes de uma universidade pública da Bahia –cinco de medicina, um de direito e outro de odontologia– foi expulso da instituição por suposta fraude em cotas reservadas aos quilombolas.
  • (Folha de São Paulo)

Leis, políticas e politicagens

Quais os desafios do ensino médio no Brasil, segundo a diretora de educação da OCDE
  • O presidente Michel Temer (PMDB) sancionou, no dia 16 de fevereiro de 2017, a Medida Provisória que institui a reforma nacional do ensino médio. A mudança será implementada pelos Estados, de forma gradual. Fordham falou ao Nexo sobre desafios da reforma e da educação na última etapa do ensino básico, destacando a importância da qualidade e relevância do conteúdo oferecido para fazer valer as horas a mais no dia letivo e o interesse dos alunos pelo aprendizado.
  • (Nexo)
Reforma do ensino médio traz desafios e oportunidades para o país
Com a possibilidade de rever problemas estruturais da etapa, a nova proposta ainda terá que superar entraves para atrair os jovens e não ampliar desigualdades (Porvir)

Educação rejeita adicional para beneficiários do Bolsa Família que cumprirem metas preestabelecidas
  • A Comissão de Educação rejeitou proposta que altera a Lei do Bolsa Família (Lei 10.836/04) para conceder renda complementar às famílias que atingirem metas voltadas para a educação e a saúde. Um dos adicionais previstos seria de 50% sobre o benefício-base para as famílias cujos filhos tivessem 95% de frequência escolar e os pais participassem das reuniões da escola.
  • (Câmara)

RJ: Fazenda e Comissão divergem sobre mínimo constitucional da Educação
  • O secretário estadual de Fazenda afirmou que o estado está seguindo à risca a Constituição Federal e aplicando o percentual mínimo de 25% da receita em Educação. O problema, segundo ele, é que os altos gastos com a folha de pagamento têm comprometido investimentos em outras áreas, como infraestrutura e contratos. As explicações não satisfizeram o presidente da comissão, Comte Bittencourt (PPS). Para ele, tanto a suspensão de contratos como outros problemas da área podem, sim, ser indicações de que a lei não está sendo devidamente cumprida.
  • (Extra)
Senado publica novos livros sobre leis que disciplinam a educação
  • A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e a educação básica são os temas de duas novas publicações do Senado Federal e que passam a ser ofertadas para os cidadãos. A primeira, LDB, com 58 páginas, traz o texto das duas leis de diretrizes já feitas: a 9.394/1996 e a 4.024/1961. A segunda publicação, Educação básica — uma coletânea de legislação com 205 páginas— inclui as Leis 9.394/1996 e 4.024/1961 e os dispositivos constitucionais pertinentes ao tema, e mais de vinte normas correlatas, entre as quais dois decretos regulamentadores, e a Lei 13.415/2017, que alterou a LDB de 1996.
  • (Senado)

Para pensar - artigos e opiniões

Educação: um bem global e de todos
  • Temos que repensar a Educação e o seu papel no mundo atual. O que é de verdade a Educação do século 21? Por que ela precisa existir, qual o seu sentido? Sem esse entendimento, podemos virar os prédios escolares do avesso e derrubar suas paredes, mas não estaremos atendendo às necessidades de formação que os seres humanos da nossa era precisam para serem felizes, realizados e capazes de construir um futuro melhor.
  • (O Estado de São Paulo)

Pesquisas e Estatísticas

Inadimplência em faculdades sobe para 9% em 2016, índice é o maior desde 2010
  • A inadimplência no ensino superior privado em 2016 registrou a maior alta desde 2010. No ano passado, 9% das mensalidades das faculdades foram pagas com atrasos de mais de 90 dias no País. Segundo os dados divulgados nesta quinta-feira (22) pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp), em 2010, a inadimplência chegou a 9,6%.
  • (iG)
  • Inadimplência do ensino superior privado cresce pelo 2º ano consecutivo
  • (Folha de São Paulo)
  • Pagar o curso é pior que entrar
  • (O Tempo)
Documento auxilia redes a preencher dados do censo escolar
  • Para ajudar diretores ou responsáveis nas escolas e secretarias municipais e estaduais de educação a repassarem os dados da matrícula inicial para o sistema Educacenso, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) colocou à disposição o documento Orientações de preenchimento do Censo Escolar 2017 – programas e políticas federais. O prazo para informar os dados da matrícula inicial vai até 31 de julho.
  • (MEC)

Profissonais da Educação

99% dos professores brasileiros ganham menos de R$ 3,5 mil, diz estudo
  • Praticamente todos os professores que atuavam na educação básica (incluindo os ensinos infantil, fundamental e médio) no Brasil em 2014 ganhavam, em média, menos de R$ 3.500, segundo dados inéditos divulgados nesta quarta-feira (21) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A média de remuneração mais baixa é a de docentes que trabalham em escolas particulares: eles recebem R$ 64,98 por hora, ou R$ 2.599,33 por mês, considerando a remuneração total para 40 horas semanais, o que equivale a 3,6 salários mínimos.
  • (G1)
  • Professores da rede pública ganham, em média, R$ 3,3 mil
  • (EBC)
  • Docente trabalha em três turnos para manter família
  • (Uol)
35% dos professores de educação infantil não têm diploma; entenda a importância da formação em pedagogia
Eu realmente preciso me formar em pedagogia só para saber brincar com crianças na escola? Vamos rever a frase: a educação infantil vai muito além do “só brincar”. É uma fase essencial para o desenvolvimento. Exatamente por isso, o profissional que conduzirá a turma deve ter preparo suficiente para lidar com uma tarefa de tamanha responsabilidade. (G1)


Eventos


Programa ao vivo do G1 discutirá mitos e verdades da carreira de pedagogia
O G1 exibirá, às 14h desta sexta-feira (23), um programa ao vivo para debater mitos e verdades da carreira de pedagogia. O curso foi abordado ao longo da semana no G1, que está produzindo uma série de reportagens no Guia de Carreiras. (G1)


Outras do dia


Meninos usam saias para protestar contra proibição de bermudas em escola
Cerca de 30 garotos britânicos vestiram saias para protestar contra as regras de uniforme de sua escola, que não permitem que eles usem bermudas. Os estudantes da ISCA Academy, de Exeter, na Inglaterra, pediram autorização para mudar o uniforme por causa do calor. (BBC)

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Notícias de Educação - 22/jun/2017


Na Sala de Aula

Educação e alfabetização bilíngue dividem opiniões
São vários os tipos de pensamento a respeito do assunto. Há quem defenda que, desde muito nova, a criança já começa a ter contato não só com uma, mas com várias línguas diferentes, uma vez que é um momento da vida que a torna mais apta a aprender. Em contrapartida, existem também aqueles profissionais que dizem não ser algo necessário ou mesmo que isso pode, de certa forma, acabar sobrecarregando os pequenos. (O Tempo)

As vantagens e desvantagens do modelo de ensino sala de aula invertida
O modelo de ensino das salas de aula invertidas propõe que o ensino seja encarado de uma forma diferente: os alunos absorvem o conteúdo passivamente em casa, por meio de livros e aulas gravadas, e realizam atividades em grupo e resolvem exercícios em sala de aula. Essa inversão está sendo implantada em salas de aula de todos os graus de educação. Para saber se ele poderia funcionar na sua sala de aula, veja as principais vantagens e desvantagens dele. (Universia)

Quando as emoções entram no currículo
Curiosos, persistentes, organizados, criativos, autônomos: com frequência, essas são algumas das características presentes nos alunos considerados os melhores da classe. A gente sabe que nem sempre elas são trabalhadas intencionalmente em sala de aula. Mas isso está mudando. Nos últimos anos, ganhou espaço o movimento que defende as competências socioemocionais e incorpora as aprendizagens sobre as emoções e habilidades sociais ao dia a dia da escola. (Nova Escola)


Gestão de Escola




Com Paic, em dez anos, analfabetismo cai de 32% para 0,7% no Ceará
  • Quando, em 2007, o embrião do que hoje é o Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Paic) começou a ser germinado, o entendimento de que se vivia um estado de calamidade na educação ajudou a movimentar as ações que culminaram no projeto que coloca a alfabetização cearense como destaque nacional. Esta é a percepção do secretário estadual da Educação, Idilvan Alencar, relembrando que, há dez anos, apenas quatro dos 184 municípios do Estado tinham crianças em níveis adequados de aprendizagem. Creditando a iniciativa ao modelo de gestão iniciado em Sobral, em 2002, o secretário diz acreditar que parceria firmada entre municípios e Estado e o sistema de premiações por resultados são parte preponderante do sucesso.
  • (O Povo)
  • Paic estimula formação dos profissionais de educação
  • (O Povo)
  • Método de avaliação incentiva melhorias, considera gestor de Ipueiras
  • (O Povo)
Ao privatizar a educação, os cidadãos viram clientes
Em que medida a privatização e a mercantilização avançou sobre a educação básica no Brasil? Esta foi a questão-problema que orientou a pesquisa “Privatização e Mercantilização da Educação Básica no Brasil”. De acordo com a pesquisa, os dados coletados confirmam, preliminarmente, o avanço da mercantilização e privatização na educação básica do país, sendo a mercantilização entendida como o ato de transformar, no âmbito do capitalismo, tudo que for possível em bens ou serviços a serem comprados, sob regulação da lógica do mercado privado, e a privatização a aquisição ou incorporação de uma companhia ou empresa pública por uma privada. (Carta Educação)

OCDE aconselha coordenação entre programas de educação pré-escolar
  • Colocar as creches e a educação pré-escolar sob uma mesma autoridade e dispor de programas coordenados a partir de um ano de idade melhoram a qualidade do ensino e podem ajudar a reduzir as desigualdades, segundo um relatório da OCDE publicado nesta quarta-feira.
  • (IstoÉ)

Mudança de escola requer empenho de todos os envolvidos
O ambiente escolar pode ser muito desafiador. Além das dificuldades que costumam surgir em relação a uma ou outra matéria, também é um local onde há conflitos devido à convivência entre alunos e professores. E, quando se é novato em uma instituição, tudo pode parecer ainda mais complicado. A insegurança em relação ao novo, o medo de não conseguir se enturmar e a saudade do colégio antigo podem ser alguns dos sentimentos que marcam presença na vida das crianças e/ou dos adolescentes. Por isso, em meio a um lugar que pode parecer hostil em um primeiro momento, um “anjo da guarda” para receber os estudantes pode ser muito bom. (O Tempo)

Alckmin terá de excluir aposentado de gasto mínimo com educação, diz TCE
  • O Estado de São Paulo, sob o comando do governador Geraldo Alckmin (PSDB), terá de retirar, a partir do orçamento de 2018, valores pagos a aposentados que constam no cálculo de gasto mínimo constitucional com educação. A medida aparece em forma de "ressalva" na análise das contas do Estado de 2016.
  • (Folha de São Paulo)


Leis, políticas e politicagens

Plano Nacional de Educação completa três anos com apenas 20% das metas cumpridas
  • Após três anos de vigência do Plano Nacional de Educação (PNE), apenas seis das 30 metas e estratégias que deveriam ter sido cumpridas até 2017 foram alcançadas total ou parcialmente. O número representa 20% do total, o que significa que quatro em cada cinco metas não foram atingidas. O balanço é do Observatório do PNE (OPNE), uma plataforma formada por 24 organizações parceiras, coordenada pelo movimento Todos Pela Educação.
  • (IstoÉ Dinheiro)
Projeto de lei cria cotas para idosos em universidades – sem vestibular
  • A disputa por vagas em universidades federais vai ficar um pouco mais acirrada se um projeto de lei apresentado neste mês pelo deputado Veneziano VItal do Rêgo (PMDB-PB) prosperar. O texto reserva vagas em universidades federais a idosos com mais de 70 anos que não tenham curso superior completo. Além da criação das cotas, o projeto de lei 7822/2017 prevê que o ingresso desses idosos ocorra“sem necessidade de qualquer processo ou concurso seletivo”. Mas não há qualquer detalhe sobre o processo de admissão.
  • (Gazeta do Povo)
Quem tem medo do SNE?
  • O Plano Nacional de Educação (PNE) 2014-2024 atravessou uma demorada tramitação no Congresso Nacional e, após longos quatro anos, parecia ter consolidado uma visão de médio prazo que assegurava uma política de estado para Educação. O prazo de 10 anos de vigência era genericamente válido para as medidas contidas na lei, exceto para alguns temas e metas específicos, que antecipavam resultados esperados. Entre as metas cuja realização estava prevista para prazos inferiores, destacam-se as de universalização do atendimento educacional da população na faixa etária de 4 a 17 anos e, entre outras, a instituição do Sistema Nacional de Educação (SNE).
  • (O Estado de São Paulo)
Comissão aprova política educacional para criança com necessidade especial
  • A Política Nacional de Atendimento Educacional Especializado a Crianças de zero a três anos (Precoce) tem como alvo preferencial crianças com deficiência (auditiva, motora e mental), com síndromes ou distúrbios neurológicos e psiquiátricos, e superdotadas. Também há enfoque para bebês em risco, com problemas neurológicos ou outras malformações.
  • (Câmara)

Para pensar - artigos e opiniões

Professor não tem que ser nem vítima nem herói
  • Em suma, todas essas informações ajudam a compor --sem esgotar-- o complexo quadro da questão docente no Brasil. Está mais do que claro que temos problemas latentes para trazer mais jovens para a docência, mas também precisamos nos preocupar em manter aqueles, jovens ou não, que já a escolheram.
  • (Uol)

EAD

MEC atualiza regulamentação de EaD e amplia a oferta de cursos
  • Para ampliar a oferta de cursos de ensino superior no país, o Ministério da Educação (MEC) publicou nesta quarta-feira, 21, portaria que regulamenta o Decreto nº 9057, de 25 de maio de 2017, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos superiores na modalidade a distância, melhorar a qualidade da atuação regulatória do MEC na área, aperfeiçoando procedimentos, desburocratizando fluxos e reduzindo o tempo de análise e o estoque de processos.
  • (MEC)
  • Faculdades poderão oferecer somente cursos a distância
  • (Terra)

Profissonais da Educação

Professores da educação básica ganham, em média, R$ 4,2 mil
  • A rede federal de ensino é a que oferece as remunerações mais altas, pagando em média R$ 7,7 mil por uma carga horária de 40 horas semanais. Na segunda posição, a rede estadual paga menos da metade para a mesma jornada de trabalho, com remuneração de R$ 3,5 mil. As escolas municipais seguem próximas, pagando R$ 3,1 mil e R$ 3,3 mil, respectivamente. Já a rede privada tem a menor remuneração, oferecendo R$ 2,6 mil.
  • (O Globo)
  • Inep divulga estudo sobre salário de professor da educação básica
  • (MEC)
  • Estudo revela discrepâncias em remuneração média de professores no país
  • (Correio Braziliense)
No Rio, professor de História dá aula de Sociologia e o de Artes ensina Inglês
  • Professor de Artes dando também aula de Inglês, os de História ensinando Sociologia e os de Sociologia no lugar dos colegas de Filosofia. O acúmulo de disciplinas é rotina na rede pública estadual do Rio, relatam profissionais ouvidos pelo Estado, que se sentem sobrecarregados com o acréscimo de trabalho trazido pelas novas atribuições. Eles se ressentem também do encerramento de turmas no meio do ano, o que faz com que recebam classes novas de mais de 50 alunos.
  • (O Estado de São Paulo)

Eventos

Brasil sediará encontro internacional sobre educação
  • O Brasil sediará a 19ª edição do Virtual Educa, encontro internacional sobre educação, em 2018. A escolha do país como sede foi divulgada no encerramento da edição 2017, que aconteceu em Bogotá, na Colômbia.
  • (Universia)

Outras do dia

Pais mais velhos tendem a ter filhos 'mais nerds', diz pesquisa
Esses meninos se tornam mais espertos, focados e menos preocupados em se enturmar, de acordo com artigo publicado por pesquisadores da Universidade King's College de Londres no periódico Translational Psychiatry. Curiosamente, a idade da mãe não teve impacto nos resultados, os quais parecem ser relevantes apenas para filhos do sexo masculino. (BBC)

Estudante usa Cavaleiros do Zodíaco para TCC inovador
O estudante de Administração Jonathan Julian, de 26 anos, apresentou na semana passada seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na Universidade Federal de Pernambuco, em Caruaru. A análise, porém, foi fora do comum. Ele identificou perfis de liderança nos personagens do anime japonês Cavaleiros do Zodíaco. (Exame)

Cade deve ser duro na avaliação da fusão de Kroton e Estácio
  • A avaliação é de que, após o órgão ter sido citado na delação de executivos da JBS, o conselho quer passar à sociedade uma mensagem de que age de maneira firme. A união das duas empresas de educação cria uma companhia avaliada em quase R$ 30 bilhões. Os rumores sobre uma eventual rejeição pelo Cade chegaram ao mercado e as ações das empresas tiveram um baque ontem: os papéis da Estácio recuaram 7,11% e os da Kroton, 3,89%.
  • (Exame)